Envelhecendo

bem-vindo_28Na última terça-feira além de samba, serpentinas e fantasias também foi dia dessa pessoa que vos escreve apagar mais uma velinha. Acontece todo ano, não é novidade, mas é impossível não pensar a cada vela que eu assopro que, caramba, tô envelhecendo.

Outro dia assistindo ao Miss Universo me dei conta que eu não tenho mais idade pra ser miss. Simplesmente tô velha pra isso. Não que eu tivesse chances, só estou dizendo  que mesmo que eu fosse uma deusa, uma louca e uma feiticeira não tenho mais idade pra desfilar de biquíni dando tchauzinho em câmera lenta.

Também já passei do tempo de começar a usar esses cremes antirrugas. Os pés de galinha já ficam visíveis a cada vez que dou uma gargalhada. Mas me recuso a deixar de sorrir para que eles não apareçam.

Leia mais »

Anúncios

Feliz aniversário! Beijo. Tchau.

Você abre o Facebook logo pela manhã e vê uma notificação dizendo que 4 amigos fazem aniversário naquele mesmo dia. Então você abre o primeiro perfil e digita “feliz aniversário”… E fica com a tela aberta por um tempo pensando no que escrever além disso.

Eu não sou muito boa em escrever felicitações de aniversário. Nem de ano novo, nem natal, nem dia do índio, nem coisa alguma. Tudo parece muito genérico, mas se eu não digo parece que não me importo. Agora, se já é difícil escrever uma mensagem, imagina QUATRO?

Veja bem, para as pessoas próximas é tudo mais fácil. Primeiro porque o Facebook nem precisa te alertar, segundo que você tem uma intimidade maior e conhece a pessoa a ponto de saber o que desejar e o que falar além do clichê. O problema é que ninguém tem intimidade com os 500 amigos do Facebook. Você não é obrigado a parabenizar todo mundo, mas você sabe que tem gente que é legal mandar um alô e é bem aí que as coisas complicam.

Leia mais »

27 aprendizados nesses 27 anos de vida

Não sei se a essa altura eu deveria comemorar menos e me preocupar mais, mas a verdade é que posso até não ser mais aquela meninota magrela, branquela, sem os dentes da frente, mas todo dia 09 de fevereiro eu ainda acordo com a mesma alegria de fazer aniversário de quando eu tinha, sei lá, 5 anos de idade. Acho que a única diferença é que hoje eu fico acordada até depois da meia noite, pra ter mais tempo de aproveitar o próprio aniversário, né?

Parece menos (finjam que sim), mas já são 27 anos de bolo, guaraná e muito doce pra mim (e convidados). Nesse tempo de vida aprendi um tanto de coisas, algumas foram fáceis de assimilar, outras, eu ainda preciso apanhar muito para entender como funciona. Como dizem que todo mundo tem algum conhecimento para compartilhar, e eu não quero ser aquela pessoa egoísta que não divide nada com ninguém (já que chocolate eu não compartilho mesmo), acho justo deixar registrado algumas das coisas que aprendi até agora:

Leia mais »