Terror na vizinhança

Quando saí de um apartamento e me mudei para uma casa algumas coisas mudaram – e não me refiro apenas ao direito de fazer sapateado a qualquer hora do dia. Eu virei uma dessas pessoas que deixa a anteninha de vinil sempre em alerta e ao detectar qualquer barulhinho fora do normal já penso ser a presença do inimigo e quero pegar uma barra de ferro para me defender.

Um sábado desses de madrugada lá estava eu sozinha com meu cachorro na sala fazendo vários nadas quando escuto algo na rua. Como o bar da esquina fechou não podia ser um bêbado fanfarrão mijando, nem enrolando um baseado então fiz o que qualquer pessoa sensata faria: fui pra perto da janela pra saber o que é que estava rolando por ali.

Mal me aproximei e escutei “vai pela varanda, isso, pela varanda”. Senti um frio na espinha e pensei: já era. Aí me lembrei de que eu não tenho varanda. “Atrás da parede, vai por ali”. Fiquei em choque por segundos até me perguntar se eu deveria ou não ligar para a polícia. Eu não tinha varanda, mas alguém tinha e essa pessoa não iria dormir em paz.

piripaquedochavesChaves me representando naquele momento

Em meio a essa dúvida de ligo ou não ligo escuto um “uorlllll”, algo como um barulho de monstro aterrorizante. Respirei fundo e agradeci aos céus pela minha lerdeza em decidir se ligaria ou não pros puliça. Meu vizinho só estava em algum jogo de videogame com os amigos querendo invadir alguma casa pela varanda, mas só pra matar uns monstros do mau.

Risos. Risos. Risos.

Na hora ri aliviada, mas continuei quietinha na janela pra ouvir o monstro mais algumas vezes e me certificar que estava tudo certo. Estava.

Ano passado meu coração entrou em ritmo de bateria de escola de samba depois que numa madrugada boladona ouvi vidro quebrando e o barulho de como se estivessem arrombando uma porta. Dia seguinte fui saber que um vizinho chegou bêbado em casa e resolveu fazer uns consertos. Quem nunca bebeu, chegou em casa e quis pendurar um quadro, não é mesmo?

Moral da história: conheça a vizinhança antes de ligar pra polícia.
(mas também não seja tão lerdo)

Anúncios

14 comentários sobre “Terror na vizinhança

  1. Morei em casa toda a vida, mas a pior experiência que tive com vizinhos foi durante os seis meses que aluguei um apartamento. Os vizinhos de cima resolveram tocar Gaita de Fole (HIMYM e suas referências <3), só que com a janela aberta e num lance que envolvia muito barulho e palavrões :/

    Bjo

  2. Então. Eu e meu marido, quando casamos, fomos morar em apartamento. Era um problema, porque os vizinhos trepavam aos gritos, e aqueles gemidos me incomodavam muito, muito mesmo.
    Agora que moramos em casa não escutamos mais gemidos além dos nossos mesmo. ❤
    Mas minha cachorra late por qualquer coisa que passe na rua, e a gente aprendeu a identificar os latidos dela. Então a gente sabe quando é outro cachorro, quando é uma pessoa na calçada ou quando tem alguém batendo na porta. Nem campainha a gente tem, só a cachorra!

    • Hahahaha pelo menos eles tavam fazendo ~amor~. Do meu quarto da pra escutar qdo o vizinho vai no banheiro de madrugada, eu não ligo pq enquanto ele tiver mijando ele não tá querendo invadir casa alheia! Hahahaha

  3. HHAHAHAHAHAHAHAHAH rindo alto e eternamente!
    Aqui me assusto muito com as gatas. Se você é medroso: não tenha gatos. À noite eles conseguem fazer barulhos aterrorizantes. O problema é que só me lembro disso às vezes antes de entrar em desespero xD

    um bj,
    Re

  4. Moro em apê e meus vizinhos são muito barulhentos. É mijada de madrugada, porta batendo, briga de casal. O que mais me aterroriza é cheiro de queimado. Já vou pra sacada ver se tem algum apê incendiando pra pegar marido, cachorro, laptop e maquina fotográfica e fugir!

    • Hahahahaha uma vez, quando eu era mais bobinha e morava em prédio, um cheiro de gás invadiu o prédio. Eu morava no 12º e o cheiro vinha do 3º andar. Imagina o cheiro que estava? Não sei como, mas nada explodiu! Hahahaha

  5. Menina, eu moro sozinha e passo uns perrengues assim =( mas pelo menos moro em prédio.
    Essa semana disseram que entraram em um apartamento lá e levaram um monte de coisa =( to com medo agora . Ms me mudo daqui umas semanas grazazadeus

  6. Luuuu, eu teria ficado com muito medo! E assim, quando vou pro meu pai, que mora em casa, fico super ligada com cada barulhinho e fico toda espiada na hora de ir no banheiro fazer xixi. Uma vez, há muito tempo atrás, minha madrasta estava no hospital pra fazer uma cirurgia, e eu tinha ido dormir em casa, e fui junto com uma amiga. Tranquei tudo vinte vezes, e na porta da sala, que é por onde as pessoas costumam entrar e tooda de vidro, fiquei tensa e fechei até a cortina. Ai, no meio da madruga, resolvemos uma acordar a outra pq ngm em sã consciência vai mijar de madrugada alone, né? E na hora de abrir a porta do quarto, um barulho muito tenso – vindo da porta da sala. Minha amiga dizia: tranca a porta kakaaaaa, e eu sai abrindo e indo toda corajosa conferir qqtavacotecenu. Gente, não sei pq fiz isso. Ainda bem que era só meu pai, voltando pra dormir em casa, e não conseguindo abrir a porta pq, afinal, eu tinha fechado a cortina (que é toda de persiana). No fim, quase nos mijamos nas calças mas deu tudo certo.

    • Eitcha!!! Acho que eu teria ligado pra polícia hahahahaha Mas sendo só susto tá tudo certo!! É só combinar direitinho pra quando for entrar em casa mandar msg pra não pegar ninguém de surpresa!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s